quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Hábito. A mecânica da rotina


A palavra hábito, segundo o minidicionário Aurélio, significa: disposição adquirida pela freqüente repetição dum ato, uso ou costume, ou seja, rotina. E tudo o que é rotineiro torna-se mecânico e a humanidade aonde entra nessa história?

Percorremos o mesmo caminho na ida e volta para casa, embarcamos no ônibus lotado das sete da manhã todos os dias, enfrentamos as longas filas só para passar na catraca da estação de metrô, subimos a mesma quantidade de degraus e batemos o ponto religiosamente às nove horas. Às vezes de tanto fazer a mesma coisa nossos corações começam a endurecer e a vida perde um pouco da emoção.

Cada vez mais as máquinas ocupam o lugar dos homens nas linhas de produção, elas fazem o trabalho repetitivo, mas não são capazes de ser gentis, oferecer um cafezinho ao colega na reunião e parabenizá-lo por mais um ano de vida. Máquinas não possuem ambições, sonhos, desejos e não tem consciência de sua existência, mas a cada dia estamos mais para máquinas do que seres humanos.

Deixe sua vontade levá-lo por outro caminho de vez em quando, por mais que suas pernas e seu cérebro estejam condicionados. Você ainda tem o poder de mudar de idéia de uma hora para outra, mesmo que a sua agenda lhe diga o contrário. Ao invés de fazer o que sempre fez, tente algo diferente pelo menos uma vez e experimente a sensação de liberdade que isso proporciona. Seja humano e não máquina, pois sua vida não é uma linha de produção.
Foto: Stock.xchng

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...