domingo, 19 de maio de 2013

O Fogão


Mãe e filha na casa grande, nenhuma presença masculina para ligar o fogão, consertar a porta da pia da cozinha, ligar o novo chuveiro, carregar sacos de arroz comprados no supermercado lá na avenida... O homem da casa saiu de suas vidas.

O fogão de quatro bocas é branco, moderno e muito útil para duas mulheres numa cozinha pequena.
Os entregadores o deixaram na cozinha organizada e saíram para outras entregas, não se propondo em fazer a instalação. “Leiam o manual de instruções”, disseram.

Lá estava o fogão novo diante das duas mulheres, uma máquina não calibrada, cujas peças estavam soltas dentro da caixa. As mulheres teriam que aprender a lidar com essa nova situação.
Primeiro retiram os blocos de isopor das extremidades do fogão e deitam-no sobre o pequeno tapete vermelho com a seguinte inscrição em branco: “welcome”. Desatarraxam as quatro rodas brancas do suporte plástico. Removem as porcas dos parafusos que unem as rodas e dão sustentação a elas. Encaixam os parafusos nos buracos localizados na parte de baixo do fogão e fixam as rodas.

A peça mais difícil do processo de instalação ainda estava por vir. A mangueira de gás.
No começo, o homem da casa realizava todas as tarefas comuns a sua função de chefe de família, consertar coisas, trabalhar, assistir o jogo de futebol na televisão, freqüentar o bar e, as duas mulheres, as suas bem se sabe, lavar, passar, cozinhar e no dia seguinte fazer tudo de novo.

Certa noite o homem da casa disse que ia ao bar e nunca mais voltou. “Fugiu com uma das prostitutas de esquina”, comentou o dono do bar.
As duas já desconfiavam pois as manchas de batom nas roupas dele eram freqüentes.

E agora, lá estão as duas mulheres procurando sabão ou detergente para passar no encaixe da mangueira de gás, atrás do fogão, a fim de lubrificar a superfície metálica e detectar qualquer vazamento através da formação de bolhas de sabão.

Primeiro foi o detergente, muita força foi feita e a mangueira de gás não subiu nem até a metade do encaixe. Depois, o sabão foi esfregado e enquanto uma empurra o fogão, a outra encaixa a mangueira na peça metálica. Entre urros, pausas e a tentativa de aplicar uma força hercúlea à tarefa, conseguem conectar o botijão de gás ao fogão com segurança.

Levantam o fogão, ligam na tomada e merecidamente descansam, felizes, pois pela primeira vez sentiram o sabor da independência.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...