segunda-feira, 11 de março de 2013

Complicado Demais

Porque as coisas não são simples assim:
- Eu gosto de você!
- Ah.... - suspiro apaixonado -...eu também!!
E pronto! Vamos viver eternamente felizes. Não existirão brigas, distância, falta de apetite sexual de ambas as partes, intempéries comportamentais - principalmente TPMs - que afetam a nossa vida amorosa, ou incompatibilidade de gênios.
Às vezes me pergunto:
- Quem foi que inventou o relacionamento?
Nos primórdios da civilização os homens puxavam as mulheres pelos cabelos, arrastavam até a caverna e dali em diante elas seriam esposas, mães e amantes. Simples não é?
Simples demais para um homo-sapiens cujo cérebro estava saindo da puberdade. Aquilo não era um desafio para o ser humano. Amantes de verdade superam obstáculos, movem céus e terras para estarem juntos. É disso que o cérebro gosta, de desafio, montar o quebra-cabeças que é a pessoa amada.
Nós levamos em conta a mãe dele ou dela, os gostos musicais, diferenças políticas, se é torcedor do São Paulo ou do Corinthians, gosta de preto, vermelho ou cinza, os livros que você leu nos últimos cinco anos, se é bom na cama, suas habilidades sociais, os olhos castanhos, verdes ou vermelhos de tanto chorar no final do filme, que aliás era um romance. São muitas peças neste ser humano que nem dá para mencionar aqui, mas depois de juntá-las, você vai perceber que até aquilo que não se encaixa tem a sua beleza e mesmo assim o quadro complicado não impedirá que o amor aconteça.
E no final viveram com suas imperfeições felizes para sempre.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...