quarta-feira, 8 de maio de 2013

Ela e a Mágoa

O meu coração diz:
- Vai lá, deixa esse orgulho de lado e conversa com ela!
A razão com os pés fincados na terra rebateu:
- Ora essa! O melhor a fazer é esperar o tempo curar as feridas.
A mágoa que estava num canto da alma opinou:
- Deixa de ser boba! Ela que venha até você. Lembra daquela vez? Quando ela te deixou esperando na estação de metrô? O mundo não gira em volta daquele umbigo.

Mas, quem é ela?

Ela estava lá quando eu não conseguia chorar, dormir ou comer. No dia da dor ficou ao meu lado e depois, no florescer da vida. Sua presença é tão forte que traz à tona a consciência ofuscada pelo orgulho. Será que a máscara da mágoa, mesmo tão pequena, vai aguentar essa pressão?

Três juízes, o coração, a razão e a mágoa, perseguem meus sonhos, lutam bravamente no campo da consciência, mas eu resisto com essa cabeça dura.

Este sentimento infecta nossos pensamentos como um verme, é capaz de apodrecer a alma e enegrecer o coração. É a assassina do amor, amizade e da razão. Ela cria demônios, coisas que não existem, faz um drama das fraquezas e atua no palco da insegurança.

Mas, como abrir uma cabeça dura? Que tenta a todo custo se proteger da dor? Da rejeição? Do medo de sentir? Que aprendeu a ser com as lições da vida, mas ainda tem tanto para viver e aprender.
A resposta para o dilema está lá, onde sempre estão todas as respostas que desejamos, dentro da caixa forte, guardada a sete chaves no cofre do meu ser.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...